top of page
  • Foto do escritorFelipe Alecrim

Cicatrizes


À Cicatriz

que ficou por um triz

mas que por sorte não atingiu a raiz.

Passou por todo julgamento daquele que se sentia o juiz

seguiu em frente como um eterno aprendiz.


Foi chamado de infeliz

mais fake que o bigode da fantasia abaixo do nariz.

Comparado à atriz daquela série que abertura se passa no chafariz.


Às cicatrizes

que sempre debocham

mas nunca se queixam

Das portas que abrem e nunca mais fecham.


Ao machucado

que dói um bucado

e que fica alocado, te deixa encucado e até despirocado

(me perdoe por ser mal educado, eu até sou dedicado a tentar falar mais sofisticado)

pensando em merda e no significado do sentido da vida, ainda não identificado.


Pode parecer um bando de palavra inútil

buscando rimas que façam sentido

transparecendo o quanto minha mente é volátil

fugindo daquele medo enrustido.

Cada dia mais introvertido.

pagando de versátil, tentando se provar útil.


À Cicatriz

que dá calafrio de tanto temor

onde a válvula de escape muitas vezes é o senso de humor

daquele que se acha comunicador.

COMUNICA A DOR.


Às cicatrizes

seguimos felizes

À Cicatriz

reprogramo a matriz

E ao machucado

Ah! Ele já retrucado, atacado, implicado, desqualificado e avacalhado

mas nunca justificado.


Ta dado o recado.

bottom of page